Dia do livro - História e obra de Gabriel García Márquez
Post por: Aline Alcantara on 23/04/2014
Categoria: Entretenimento
Tags: livros
Fotos de Gabriel García Marquez
 

Semana passada perdemos um importante nome da literatura mundial, o escritor colombiano Gabriel García Marquez, que nos deixou na última quinta-feira.

E hoje para quem não sabe é o dia do livro, e decidimos então prestar a nossa homenagem a esse grande escritor. Veja a seguir um pouco de sua história, sua obra, algumas adaptações para o cinema, além de suas célebres frases.

Gabriel José García Márquez nasceu no dia 6 de março de 1927 em Aracataca (Colômbia), e na quinta feira passada, 17 de abril de 2014, veio à falecer na Cidade do México. Gabo para quem foi escritor, jornalista, editor, ativista e político colombiano.

Trabalhou em diversos jornais, foi correspondente internacional na Europa e em Nova York. Pela sua amizade com Fidel Castro e suas críticas aos exilados cubanos, foi perseguido pela CIA. Suas obras somam mais de 35 livros publicados e 40 milhões vendidos em 36 idiomas.

Gabriel García Márquez mostrando o dedo do meio

Ele é considerado um dos autores mais importantes, admirados e traduzidos no mundo todo. Seus livros, os quais refletiam sobre os rumos políticos e sociais da América Latina alcançaram repercussão na Europa nos anos 1960 e 1970.

Seu primeiro trabalho, o romance “La Hojarasca” foi publicado em 1955. Já a obra “Relato de um náufrago” foi publicada primeiramente no El Espectador e somente após alguns anos veio a ser publicado em formato de livro, curiosamente sem que o autor soubesse. Gabo possui obras de ficção e não ficção, tais como “Crônica de uma morte anunciada” e “O amor nos tempos do cólera”.

"O Amor nos Tempos do Cólera" era uma espécie de meditação Proustiana no tempo e uma anatomia do amor em todas as suas formas - o amor adolescente bobo, o amor maduro, o amor romântico, o amor sexual, amor espiritual, até mesmo o amor tão virulento que se assemelha a cólera na sua capacidade de infligir a dor. Ao mesmo tempo, foi também uma espécie de homenagem ao namoro e casamento de seus próprios pais.

Em 1967 publicou o livro “Cem Anos de Solidão”, onde Aracataca (cidade natal de Gabriel) serviu de inspiração para a cidade imaginária de Macondo, no livro. Assim como a extensa família de García Márquez iria ajudar a inspirar a história do clã Buendía, imortalizado com tal ardor nesse mesmo romance.

Macondo é um lugar aonde o milagroso e o monstruoso são igualmente parte da vida diária, um lugar onde as fronteiras entre realidade e sonhos se tornam indistinguíveis. É, ao mesmo tempo, um estado de espírito, uma versão mitificada da América Latina e uma releitura da cidade de infância do autor através da memória e nostalgia.

Em 1972 recebeu o respeitável Prêmio Internacional Neustadt de literatura e em 1982 foi premiado com o Nobel de literatura pelo conjunto de sua obra, que entre outros livros estava o aclamado “Cem anos de solidão”.

Esse livro foi considerado um marco da literatura latino-americana e exemplo único do estilo a partir de então denominado "Realismo Fantástico".

Gabriel Garcia Marquez

Em 2002 publicou sua autobiografia “Viver para contar”, logo após ter sido diagnosticado com um câncer linfático. "Viver para contar" deixou claro o seu fascínio com o fantasmagórico, que era tão enraizado em sua própria infância e história familiar, como era nas guerras civis e revoltas políticas de seu país.

Seu avô pintou as paredes de sua oficina de branco para que o então jovem Gabriel Garcia, apelidado de Gabo, teria uma superfície convidativa na qual poderia desenhar e fantasiar; sua avó falou das visões que experienciou todos os dias, como a cadeira de balanço que balançava sozinha, o perfume de jasmim do jardim, entre outros fatos que para ele era como um fantasma invisível.

Sua morte repercutiu mundialmente e até mesmo o presidente norte-americano Barack Obama declarou ser fã do autor, orgulhando-se de possuir um exemplar do livro “Cem anos de solidão” autografado, e declarando que "o mundo perdeu um dos maiores e mais visionários escritores, um dos meus preferidos desde que eu era jovem".

Outro fato curioso é que em 1986, Gabriel Garcia Márquez, um apaixonado por cinema, fundou a escola internacional de cinema e televisão em cuba.

3 filmes inspirados na obra de Gabriel García Márquez

O amor nos tempos do cólera

Esse filme que conta com Fernanda Montenegro no elenco (como mãe de Florentino) foi realizado pelo diretor inglês Mike Neweel (o mesmo de Harry Poter e o cálice do fogo). Conta à história de Florentino Nardem (Javier Bardem) um jovem que se apaixona pela bela Fermina Daza (Giovanna Mezzogiorno). Por trabalhar nos correios, não é visto como um bom partido pelo pai da moça. Ele então resolve pedi-la em casamento e ela aceita. O pai de Fermina descobre e a manda para a fazenda de uma prima, onde passa alguns anos. Florentino então espera o retorno de sua amada e quando finalmente se reencontram, ela o rejeita. Ela casa-se então com o médico Juvenal Urbino com quem constitui família. Florentino resolve aguardar que Juvenal morra para que finalmente possa se casar com seu grande amor.

O veneno da madrugada

O diretor brasileiro Ruy Guerra foi grande amigo de Gabriel García Marquez e assinou algumas adaptações para o cinema da obra do autor.  Esse em especial foi de um romance um pouco desconhecido chamado ‘’La mala hora’’.  A história se passa em um povoado localizado em algum lugar da América do Sul. Onde os habitantes vivem sem perspectiva em meio a chuvas constantes e a lema que fazem parte do cotidiano.  Toda a rotina da cidade muda quando bilhetes anônimos começam a ser espalhados pelo povoado. Neles são denunciados traições amorosas e políticas, assassinatos e segredos de família.  Diante de tudo isso todos parecem ter algo a esconder ou a revelar.

Memória de minhas putas tristes

Esse romance foi adaptado para o cinema pelo diretor dinamarquês Henning Carlsen. El Sabio é um jornalista solteiro de um pequeno povoado do México que nunca conseguiu se relacionar profundamente com nenhuma mulher desde a morte de sua mãe. Sempre teve a como companhia as prostitutas da cidade. Quando se vê as vésperas do seu aniversario de 90 anos, decide fazer algo diferente – ter uma noite de amor com uma jovem virgem. Assim a dona do bordel onde ele frequenta lhe apresenta uma adolescente de 14 anos.

 

Algumas frases de Gabo:

Gabriel García Márquez mostrando a língua

“Tudo é questão de despertar sua alma”

“Um único minuto de reconciliação vale mais do que toda uma vida de amizade”

“Nunca deixes de sorrir, nem mesmo quando estiver triste, porque nunca se sabe quem pode se apaixonar por teu sorriso”

"A vida não é o que se viveu, mas sim o que se lembra, e como se lembra de contar isso"

“Um homem só tem o direito de olhar um outro de cima para baixo para ajudá-lo a levantar-se”

"O escritor escreve seu livro para tentar explicar a si mesmo o que está além de sua compreensão"

"Todos temos três vidas: A vida pública, a vida privada, e uma vida secreta"

"A fama é uma senhora muito gorda que não dorme com a gente, mas quando a gente desperta ela está sempre olhando para nós, aos pés da cama."

"Acontece que a gente não sente por dentro, mas de fora todo mundo vê."

“O desejo de esquecê-lo era o mais forte estímulo para se lembrar dele.”

"Pode-se estar apaixonado por várias pessoas ao mesmo tempo, por todas com a mesma dor, sem trair nenhuma".

"... Mas se deixou levar por sua convicção de que os seres humanos não nascem para sempre no dia em que as mães os dão a luz, e sim que a vida os obriga outra vez e muitas vezes a se parirem a si mesmos."

"O essencial é não perder a orientação."

"É necessário abrir os olhos e perceber que as coisas boas estão dentro de nós, onde os sentimentos não precisam de motivos nem os desejos de razão. O importante é aproveitar o momento e aprender sua duração, pois a vida está nos olhos de quem sabe ver.”

Obras de Gabriel García Márquez

Obras de Gabriel García Marquez

A Terceira Resignação, 1947 - A Outra Costela da Morte, 1948  - Amargura para Três Sonâmbulos, 1949 -  Diálogo do Espelho, 1949-  A Mulher que Chegava às Seis, 1950 - Nabo, o Negro que Fez Esperar os Anjos, 1951 -  Alguém Desarruma estas Rosas, 1952 - Um Dia Depois do Sábado, 1955 - O Enterro do Diabo: A Revoada, 1955 -  Relato de Um Náufrago, 1955 -  Ninguém Escreve ao Coronel, 1958 -  Os Funerais da Mamãe Grande, 1962 -  A Má Hora: o Veneno da Madrugada, 1962  - Cem Anos de Solidão, 1967 - Como Contar um Conto, 1947-1972 -  A Incrível e Triste História de Cândida Erêndira e Sua Avó Desalmada, 1974 -  Todos os Contos, 1975 -  O outono do Patriarca, 1975 -  Crônicas de Uma Morte Anunciada, 1982 - O Amor nos Tempos do Cólera, 1985  - Doze Contos Peregrinos, 1992 -  Do Amor e Outros Demônios, 1994 - A Última Viagem do Navio Fantasma-  Entre Amigos - Um Senhor Muito Velho Com Umas Asas Enormes -  Olhos de Cão Azul - Textos do Caribe - Cheiro de Goiaba -  O Rastro do teu Sangue na Neve, 1981 - O Verão Feliz da Senhora Forbes, 1982 - A Aventura de Miguel Littin, Clandestino no Chile, 1986 - O General em Seu Labirinto, 1989 - Notícia de Um Sequestro, 1997 - Viver Para Contar, 2002 - Memórias de Minhas Putas Tristes, 2004 - Eu não Venho Fazer um Discurso, 2010.

Encontre livros do escritor Gabriel García Márquez na livraria Cultura. Clique aqui! 

Confira também aqui na Submarino algumas obras do escritor.

 

 



FIQUE POR DENTRO
Insira aqui o seu email para receber gratuitamente as atualizações do blog! (sem spam, palavra de escoteiro)

Lojas mencionadas nesse post

até 2.5% de volta
0.25% de volta
até 0.25% de volta
0.25% de volta
até 0.25% de volta

Relacionados


Cashola Facebook

Popular

filmes para ver em casa
Os melhores filmes para assistir online pelo Youtube
comprar roupas online
Comprar roupas online: tirar medidas, tipos de corpo, e dicas para comprar sem erro
patins para iniciantes
Os melhores patins para iniciantes e iniciados