Dicas de viagem - 7 dias em Bonito - Mato Grosso do Sul
Post por: Isabela Barta on 19/05/2014
Categoria: Viagens
Tags: passeios
gruta do lago azul bonito ms
 

Escrevi sobre minha pesquisa e compra do pacote de viagem para Bonito - Mato Grosso do Sul e gostaria agora de dividir com vocês como realmente foi a viagem. Bonito tem atrações realmente maravilhosas e outras nem tanto - mas claro que nenhuma agência vai te dizer isso, eles tentam vender todos os passeios igualmente!

Vamos começar pelo começo: o voo direto da Azul demora 1h50 para chegar de São Paulo a Bonito e com certeza vale a pena para quem quer aproveitar ao máximo o tempo que tem de férias. Voos também chegam de Campinas, Goiânia, Curitiba e Vitória. Pegamos então o voo de Guarulhos as 12:30 e chegamos ao aeroporto de Bonito as 14:30.

Como eu disse no outro post, compramos um pacote da CVC com alguns passeios já incluidos, como a Praia da Figueira, a Gruta do Lago Azul, flutuação no Rio Sucuri e passeio de bote no Rio Formoso. Chegamos, fizemos um check-in the flash e o ônibus do transfer já voltou pra nos levar a Praia da Figueira. Não é um lugar que eu teria ido se não estivesse no pacote, mas foi uma introdução legal a Bonito. Quiosquezinhos, cerveja gelada, porções e um lago cheio de peixões que adoram ser alimentados.

O centro de Bonito é bem pequenininho e a maioria das atrações está cerca de 12 a 60 km de lá, fora o Balneário Municipal e Hotel Cabanas (em que você pode fazer Bóia Cross e Arvorismo), que ficam só a 7km do centro e dá pra ir a pé ou de bike pela estrada. Ficamos no hotel Tapera, uma pousada simples e bem bacana. Quartos espaçosos, limpos, café da manhã sério e uma piscina honesta pra relaxar com a melhor vista da cidade. Fica um pouquinho mais afastado do centro do que outras pousadas, mas é só 800 metros de caminhada até a praça principal.

E no centro tem várias comidinhas gostosas e lugares para relaxar e conversar sobre o passeio no fim do dia. O Taboa por exemplo é um bar super legal com música ao vivo, petiscos e alma de boteco. O restaurante Casa do João tem as melhores caipirinhas e pratos da cidade, inclusive os clássicos da região como o filé de Pintado a urucum. Tem também uma porção de pastelarias, em que você pode experimentar pastéis de carne seca, jacaré, guavira e mais.

Pode-se dividir os passeios de Bonito em 6 categorias: cavernas, balneários, cachoeiras, rapel, flutuação e mergulho autônomo. Se você vai lá ficar uma semana, aconselho a fazer um de cada para não ficar repetitivo. É importante ressaltar que todos os passeios são feitos em grupo e com guia, então você não pode por exemplo descer na Gruta do Lago Azul quando der na telha, tem que marcar e chegar lá na hora combinada. Se você tem uma graninha a mais pra gastar (e nem é tão mais caro assim) escolha os transportes privativos, senão vai ficar esperando todos os grupos da van ou do ônibus terminar os passeios antes de poder voltar.

De longe, os passeios que mais gostei foram:

BOCA DA ONÇA

Já ao chegar você dá de cara com um receptivo ótimo, um lugar com várias cadeiras confortáveis, redes, duas piscinas de pedra com água doce, peixinhos e uma vista da fazenda que vai até onde o olho alcança. Uma delícia, até para esperar. O passeio começa com uma voltinha de caminhão de uns 10 minutos até a plataforma de rapel. Para quem não vai descer na corda os 91 metros, há 600 degraus para descer até chegar na Boca da Onça, a maior queda d'água da região, com 156 metros. De lá, seguimos uma trilha de 5km dentro da mata e paramos em mais 3 cachoeiras para nadar, uma mais linda que a outra, com formações diferentes e personalidade própria. Na volta, um merecido almoço de fazenda, com sabor de comida de avó. Um dia delicioso!

piscina da cachoeira Boca da Onça

ABISMO ANHUMAS

Você tem que fazer o treinamento no máximo no dia anterior ao passeio para ser liberado a ir. O treinamento é subir e descer algumas vezes de uma plataforma de 8 metros para ver se você 1. não tem medo de altura 2. consegue usar o equipamento 3. tem preparo físico para subir. No abismo a descida é de 72 metros. Uma delícia de descer, mas subir é cansativo. Eles apenas podem descer 18 pessoas por dia, por isso esse é o passeio mais caro, mas vale cada centavo! Lá embaixo faz-se uma flutuação com snorkel ou mergulho autônomo para ver as formações embaixo d'água (estalagmites) e uma voltinha de bote para ver as formações no teto (estalactites). A água é tão transparente e as formações são esbranquiçadas por causa do calcário, por isso são facilmente vistas da superfície, mesmo que a caverna seja um pouco escura. Eu me arrependi de não ter feito o mergulho com cilindro, então se você é mergulhador, não pense duas vezes!

rapel Abismo Anhumas

Para quem gosta de um pouco de aventura e contato com a natureza, Bonito é o destino certo. Para quem quer luxo e descanso, escolha outro, porque aqui você vai levantar as 6 da manhã e passar o dia inteiro na rota do ecoturismo :) Essa foi a minha experiência, se você já foi ou quer ir, deixe seus comentários aqui embaixo!

P.S. Para quem notou o contraste entre a foto do Lago Azul do primeiro post de Bonito e deste aqui, é que embora qualquer época seja boa para ir a Bonito, aquele sol direto que incide tanto no Lago Azul quanto no Abismo e dá aquele efeito sensacional só aparece no verão.



FIQUE POR DENTRO
Insira aqui o seu email para receber gratuitamente as atualizações do blog! (sem spam, palavra de escoteiro)

Lojas mencionadas nesse post

até 1.5% de volta

Relacionados


Cashola Facebook

Popular

filmes para ver em casa
Os melhores filmes para assistir online pelo Youtube
comprar roupas online
Comprar roupas online: tirar medidas, tipos de corpo, e dicas para comprar sem erro
patins para iniciantes
Os melhores patins para iniciantes e iniciados