Viagem para Colômbia - Cartagena de Índias
Post por: Aline Alcantara on 11/04/2014
Categoria: Viagens
Tags: companhias aéreas, restaurantes
Viajar Colombia
 

No final do ano passado eu e meu namorado decidimos que queríamos fazer uma viagem para algum lugar da América Latina. Minhas únicas exigências eram: praia, pois sou uma alucinada por areia e mar, e que não fosse uma trip que custasse os olhos da cara. Inicialmente pensamos no México, na Riviera Maya, pois sempre tive loucura para conhecer um pouco mais sobre a cultura mexicana e lógico ter a possibilidade de estar frente a frente com o mar do Caribe e de quebra poder visitar as pirâmides Maias em Tulum. Porém o que pegou foi que a passagem é muito cara para ficar somente 10 dias, que era o tempo que teríamos disponível.

Conversando com uma amiga que já morou no México ela me disse que eu me arrependeria demais se fosse para lá e não conhecesse a Cidade do México. Sendo assim, desistimos, pois essa realmente é uma viagem que merece ser mais bem programada (com no mínimo 20 dias de diponibilidade). Pensamos no Uruguai, pois a passagem é bem barata, mas não sei por que, ainda pensava que não era bem isso que estávamos procurando. Um amigo deu a dica da Costa Rica que possui praia, cachoeira, floresta e vulcão tudo em uma mesma paisagem, mas a passagem também era cara. Até havia uma possibilidade de ir para lá pelo Panamá (pois a passagem é mais barata) e cruzar a fronteira por terra ou mar, mas também exigia mais tempo e que fosse mais bem planejado. Foi então que uma luz se acendeu e me lembrei da dica de uma amiga, COLÔMBIA!

Nas primeiras pesquisas sobre a cidade de Cartagena de Índias vi que as praias não eram muito bonitas, porém dali eu teria algumas opções como ir para Playa Blanca e passar o dia em um mar com aquela cor real do Caribe, igual vemos em fotos, sabe? Ou também dividir minha viagem em duas partes e ficar alguns dias em San Andrés que é uma ilha colombiana, mas que na realidade fica mais próxima da Nicarágua do que da Colômbia. O que me chamou bastante atenção nessa ilha caribenha é que ela é conhecida como o mar das 7 cores.

Decidido o destino, era preciso fechar as passagens e as hospedagens. Conseguimos uma promoção em que o aéreo São Paulo-Cartagena e San Andrés-São Paulo saíram por R$1.526,00 + taxas para cada um (incluso uma passagem interna Cartagena-San Andrés). Já a hospedagem optamos por um hotel simples em Cartagena e uma pousada em San Andrés (ambas com preços acessíveis, cerca de 120 reais a diária para nós dois).

Cartagena de índias

Vista de Cartagena

Saímos do Brasil em um domingo pela manhã, de Guarulhos, e nosso voo era 12h10 sendo que fizemos conexão no Panamá (que aliás é um aeroporto onde comer é extremamente caro e não achei nada barato como já li em vários blogs por aí). Ficamos cerca de 4h30 no aeroporto, já com duas horas de diferença no fuso horário, e nosso voo em direção a Cartagena saiu as 21h00. Chegamos à cidade perto das 22h30 e pegamos um taxi até o hotel. Ficamos em um hotel no centro, ao lado da Cidade Amuralhada, e bem perto de tudo. Fizemos tudo a pé, apesar de eu nunca ter visto tanto taxi na minha vida. Teve um dia que contei 35 taxis em 30 segundos, juro! Talvez se eu pudesse voltar no tempo teria optado por ficar dentro da Cidade Amuralhada, apenas por que lá é bem mais charmoso. No hotel que ficamos, o Stil Cartagena, tinha incluso café da manhã e era bem honesto, com banheiro privativo, cama de casal, sem frescura, pra gente tava ótimo! Cartagena é bem quente, a temperatura fica em torno dos 35 graus (pelo menos no mês que eu fui, março).

Abaixo listei alguns dos passeios que fizemos:

Cartagena é uma cidade inspiradora, não é a toa que muitos escritores a escolhem como refúgio para escrever seus livros, como por exemplo, o Prêmio Nobel de Literatura, Gabriel García Márquez, que tem uma casa por lá.

A melhor opção para conhecer é sair a pé e andar pelas ruelas da Cidade Amuralhada. Lá você encontra a Torre do Relógio, o Museu da Inquisição, o Museu de Arte Moderna e muitos outros lugares históricos.

Torre do Relógio - Cartagena das índias - Colombia

Cartagena das Índias

Vale a pena conhecer também o Castelo de San Felipe de Barajas. Ele é cheio de tuneis um tanto quanto sinistros, mas é muito bonito. Reserve metade do seu dia para esse passeio, pois o castelo é enorme e vale a pena conhecê-lo sem pressa.

 Castelo de San Felipe de Barajas

Tunel no Castelo de San Felipe de Barajas

Fomos a dois restaurantes dos quais gostamos bastante:

O Juan Del Mar, que tem um preço salgado, porém vale muito a pena (gastamos em torno de 170 mil COP, pedindo entrada, dois pratos e vinho). E o Monte Sacro que fica em frente ao museu da inquisição. Esse último foi um verdadeiro achado, pois além de ser um ótimo restaurante, com vista para uma praça linda, o preço é honesto e a comida de primeira (gastamos cerca de 80 mil COP).

Queríamos conhecer o Sofitel Santa Clara (que é um antigo convento de freiras de 1621), mas como é muito caro jantar lá, optamos em somente entrar para tomar um drink cada um. Valeu muito a pena, o coquetel é incrível e o lugar não preciso nem falar.

O Café Del Mar também é outro lugar que se deve conhecer, principalmente por causa da vista do por do sol. É carinho, mas dá para tomar uma cervejinha no fim de tarde. Chegue cedo, por volta das 17h, pois o lugar é bem concorrido.

Vista do Café Del Mar em Cartagena

Pesquisei na internet e achei um lugar que vale a pena compartilhar com você que quer um bar para beber a noite, chama-se Donde Fidel. As mesas ficam do lado de fora, a cerveja é a mais barata da noite de Cartagena (sai entre 4 e 5 mil COP a long neck) e só toca salsa. É bem animado! Ele fica entre a torre do relógio e o Hard Rock Café.

Fizemos dois passeios que duraram o dia todo – Um a Playa Blanca e outro para o Vulcão El Totumo.

O primeiro vale a pena, principalmente se você não for para San Andrés depois. Lá sim você entenderá o que é uma praia do Caribe (caso você nunca tenha ido para uma). Para chegar até a praia é preciso ir de lancha e o trajeto dura em torno de 30 minutos. Esse mesmo passeio vai para Isla Del Rosário, porém decidimos (depois de ler alguns blogs) ficar na Playa Blanca, já que na Isla paga-se para entrar e é um parque temático no estilo SeaWorld, ou seja, um zoológico da vida marinha. Preferimos ficar curtindo o dia na praia bebendo um coquetel. Quando as pessoas voltaram da Isla todas estavam arrependidas, pois teriam apenas uma hora para aproveitar a Playa Blanca, já que lá é servido o almoço as 13h00 e as 15h00 temos que estar onde a lancha nos deixou. Pagamos 60 mil COP cada um com o almoço incluso.

Obs: ao chegar à praia cuidado com os vendedores de ostras, eles te ajudam a sair da lancha e oferecem ostras como se fosse cortesia. Depois de comer duas ou três eles te cobram 30 mil COP (um verdadeiro absurdo). Aliás, o comércio de rua tanto em Cartagena quanto na Playa Blanca é bem agressivo, tenha o ‘’no gracias’’ sempre na ponta da língua, se não você pode acabar sendo enrolado e se frustrar.

Playa Blanca - Colombia

Playa Blanca na Colombia

Em um outro dia fomos ao Vulcão El Totumo, que está entre os 700 vulcões de lama do mundo, com várias propriedades minerais. Gostei bastante por causa da paisagem árida e inóspita do trajeto e pelo fato do vulcão ficar em frente a um rio (é bem diferente da vista do centro de Cartagena). Ele é bem pequeno, imaginei que fosse bem maior. A primeira vista é meio estranho aquele monte de gente na lama, porém quando você entra ela é bem relaxante, quente e você bóia. É impossível afundar nesse vulcão que tem 2.500 metros de profundidade. Dá para fazer massagem e você sai de lá renovado. Depois do banho de lama, a excursão segue para uma das praias de Cartagena (que aliás foi a única que conhecemos ali da região). Lá almoçamos e ficamos uma hora. Esse passeio custou 50 mil COP por pessoa também com o almoço incluso.

Vulcão de El Totumo

Vista de cima do Vulcão de El Totumo

Um bairro onde você encontra bons restaurantes e com preços mais acessíveis (entre 13 e 17 mil COP), é em Getsemaní. Esse bairro tem um ar mais ‘’underground’’ com muros grafitados e muitas casas de locais. A impressão é de que você absorve mais a cultura dos nativos de Cartagena e se aproxima mais do dia-a-dia do povo de lá.

Grafite no bairro de Getsemaní em Cartagena

Conseguimos fazer todo esse roteiro em quatro dias e foi o suficiente para conhecer a linda Cartagena, que durante o dia oferece um ar de contemporaneidade (mesmo com as construções antigas) e a noite proporciona uma viagem no tempo com suas charretes pelas vielas charmosas.

Cartagena da Índias durante a noite

Cartagena não é uma cidade barata, os preços são semelhantes aos de São Paulo. Porém é uma cidade onde se respira história e é muito romântica.

Clique aqui e confira a segunda parte da viagem - Ilha de San Andrés.

Veja aqui os nossos parceiros de viagem e encontre promoções especiais para passagens aéreas e hospedagem. Sem esquecer que você ganha dinheiro de volta comprando pelo Cashola.



FIQUE POR DENTRO
Insira aqui o seu email para receber gratuitamente as atualizações do blog! (sem spam, palavra de escoteiro)

Lojas mencionadas nesse post

1.5% de volta
até 1.5% de volta

Relacionados


Cashola Facebook

Popular

filmes para ver em casa
Os melhores filmes para assistir online pelo Youtube
comprar roupas online
Comprar roupas online: tirar medidas, tipos de corpo, e dicas para comprar sem erro
patins para iniciantes
Os melhores patins para iniciantes e iniciados